DO CAOS AO REENCONTRO

Trazemos até si uma história real, idêntica a muitas outras. Será que já sentiu o mesmo?

Desafiámos a autora e aqui está! Do caos ao reencontro é uma história de superação.

Esta é a história da Maria...


"Já se tornou uma banalidade reflectir sobre o papel da mulher na família, na vida activa e na sociedade em geral. Contudo, ainda existe uma lacuna na apreciação dos seus valores morais, da sua essência, da objectividade ou subjectividade da sua existência no Planeta Escola, que frequenta anos sem fim, ora simplesmente ascendendo no nível evolutivo, ora reflectindo uma e outra vez as experiências, na conquista do real aprendizado. Assim se reflecte sobre o papel da mulher como veículo da Humanidade e como Ser integral, nas vitórias alcançadas, nas missões realizadas, nas lágrimas contidas, nos doces sorrisos expressos e no brilho sublime do olhar.

Analisa-se o passado que determinou a existência do presente, o qual, por sua vez, estruturado sobre as ilusões, ou sobre as pedras educadoras do caminho, edificará o futuro, sobre o fogo ardente da perturbação ou sobre as águas cristalinas da harmonia.

A mulher de ontem, de hoje e de amanhã …mulher das provas ultrapassadas e dos sonhos a construir até à sua sublimação!

Foram décadas a conviver harmoniosamente com a frieza dos números, numa cooperação afável, com responsabilidade, profissionalismo, e verdadeiro espírito de equipa, na conquista do objectivo comum.

Contudo, novos ventos surgiram arrastando novas formas de encarar as regras e as leis humanas existentes. Novas leis foram criadas, embasadas em novos conceitos da sociedade. O Homem passou a olhar o outro Homem como um concorrente, estabelece novos desafios desestruturantes, desarmonizou ambientes humanos de trabalho, determinou avaliações e objectivos a atingir puramente materiais e, não somente frios como os números, mas vazios, gélidos e desequilibrantes na sua essência.

Os corações outrora afáveis, tornaram-se ríspidos, ressequidos e desumanos, alimentados pela competitividade desenfreada e caótica.

Minha Vibração Emocional e minha Energia Vital foram afectadas. Uma onda de desalento, desilusão e contrariedade, atingiu minha Mente e invadiu minha Alma, destruindo projectos e abafando meus sonhos de Mulher.

Depois de muito procurar, eu concluí que no dicionário da minha vida não havia lugar para “revolta”, nem para “desistência”. Percebi que os sonhos, não são utopia e que a sua concretização depende da nossa determinação e do nosso autoconhecimento. Conhecermo-nos a nós mesmos como Seres Integrais (compostos por Corpo, Mente e Espírito), leva-nos a atingir sublimes metas e elevados propósitos, na caminhada evolutiva do Ser. Percebi então, que o caminho do reencontro com o meu “eu”, passa por aprender a ler os meus sentimentos, com o alfabeto da alma, por vivificar meus sonhos e conduzir minha vida segundo meu livre-arbítrio, respeitando todo o Ser Humano, como companheiro de jornada e não como concorrente ou adversário.

Tudo isto foi possível, pois tendo concluído as responsabilidades profissionais e chegado ao termo da vida activa a elas inerente, encontrei-me navegando em águas de liberdade, de inspiração e de realização pessoal, que me conduziram ao desejo de estudar e conhecer os meandros da Vida. Cultivo hoje, o alimento para a Mente e para o Espírito. É tempo… é sempre tempo de nos reencontrarmos e de trilharmos o caminho da Felicidade. Depende de nós, criarmos as oportunidades de sermos felizes!

Mulher… mãe, esposa, profissional, um Ser em crescimento, um diamante que a cada passo, a vida vai lapidando, para que a Humanidade no futuro, possa reluzir mais brilhantemente ao Sol…!"

Autor: Maria Gabriel

06/05/2020

Posts recentes

Ver tudo